Improviso (resumo)

Por Mário Sève

O ato do improviso é uma espécie de composição instantânea, onde o músico não pode voltar para corrigir nada. A intenção do treino é que o improviso diminua a distância entre a intenção e o gesto, entre o que você pensa e o que você toca.

Para conseguir um bom resultado com o improviso, existem dicas e exercícios importantes.

Ferramentas:
• escalas maiores e menores (natural, harmônica e melódica);
• conhecimento de teoria;
• conhecimento de harmonia;
• conhecimento de arranjo de base (acompanhamentos, seções rítmicas, etc.)
• domínio dos recursos do instrumento;
• vocabulário de frases musicais.

Exercícios básicos:
• identificar e praticar escalas dos centros tonais;
• executar arpejos (com suas inversões) dos acordes;
• começar com notas longas e ir encurtando os valores (semibreve - mínima - semínima - colcheia ...) passando por quiálteras;
• tocar frases com perguntas e respostas.

Um bom solo é feito de alternância entre tensão, clímax e relaxamento, dependendo disso sua expressividade. Alguns elementos têm características de relaxamento ou tensão.

Relaxamento
Tensão

consonânicas (notas do acorde)
dissonâncias (tensões ou notas fora do acorde - "out")

piano
forte

graves
agudos

silêncio (pausas)
som (muitas notas)

intervalos pequenos (segundas, terças, etc.)
intervalos longos (sétimas, oitavas ou mais)

linhas descendentes
linhas ascendentes

notas longas (semibreves, semínimas, etc.)
notas curtas (semicolcheias, fusas, etc.)

ligados
frases rítmicas com efeitos (trêmulo, trilo, glissando, etc.)

Devemos combinar esses elementos equilibrando razão e emoção, tentando criar contraste e variedade.Poderíamos resumir as quatro principais características do discurso de um solo:

Idéias: as frases, sua originalidade, surpresa e repetição lógica, com perguntas e respostas.
Expressão: a direção do fraseado, o início e o término das frases e a dinâmica.
Desenvolvimento: o dimensionamento do improviso, considerando o tamanho das idéias e intervalos entre elas.
Vocabulário: variedade de idéias.

Para praticar, copie aqui alguns estudos do livro Vocabulário do Choro, de Mário Sève.O livro é um trabalho pioneiro sobre o fraseado do choro e traz, entre outros, uma série enorme de estudos.

Mário Sève é flautista e saxofonista, compositor e arranjador.
É integrante e fundador dos quintetos Nó em Pingo d'Água e Aquarela Carioca, além de integrante da banda de Paulinho da Viola.
Mais sobre Mário Sève

Clicky Web Analytics